Acordo firmado no Cejusc do 2º Grau põe fim a processo que tramitava há sete anos

Um acordo firmado durante Sessão de Conciliação, realizada no Centro Judicial de Solução de Conflitos do 2º Grau, põe fim a processso que tramitava há sete anos no Judiciário estadual. A audiência aconteceu na tarde desta quarta-feira (17), no Anexo Administrativo do Tribunal de Justiça da Paraíba e contou com a participação das partes, advogados e conciliadores. 

Advogado Henrique Trigueiro

Para o advogado Henrique Trigueiro a conciliação é muito importante e válida, porque permite que as partes possam, elas mesmas, resolver o problema. “Todo acordo é significativo. Ás vezes não tanto pelo dinheiro, mas pela tranquilidade, pelo fato de você virar uma página e tocar sua vida em frente, foi o que aconteceu aqui”, disse.

Advogada Viviane Miranda

A advogada Viviane Miranda afirmou ser válida a iniciativa do TJPB, de trazer, também, o Cejusc para a 2ª Instância, porque possibilita que acordos sejam firmados, em vias do processo ser julgado, abreviando a duração de uma ação, que é incerta. “Já participei de outras audiências aqui e, às vezes, a gente chega a fazer o acordo antes mesmo de vir para a sessão, concilia antes. Isso é muito positivo, muito bom”, ressaltou a advogada, acrescentando que é militante há vários anos e, sempre, tem incentivado seus constituintes a fazerem acordo.

Janecleide Lázaro, conciliadora do Cejusc do 2º Grau, ressaltou ser motivo de felicidade conseguir fazer com que os advogados observem que é melhor que os constituintes deles resolvam o problema sem ter que esperar por uma decisão judicial. “A satisfação maior é  eles conseguirem chegar a um acordo por eles mesmos. Nós somos apenas instrumentos de paz. É a forma humanizada do Poder Judiciário demonstrar ao jurisdicionado o quão importante é dialogar e chegar a uma composição amigável”, realçou.

Participaram, também, como conciliadores na audiência, Lélia Lopes Pantaleão Rabello e Shuyr Yak Caetano Henriques. O Cejusc do 2º Grau faz parte do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do TJPB, que tem como diretor o desembargador Leandro dos Santos, e diretores adjuntos os magistrados Antônio Carneiro de Paiva Júnior, Bruno Azevedo e Fábio Leandro de Alencar Cunha.

Fonte: TJPB/Lila Santos