Cejuscs dos Fóruns Cível e de Mangabeira se preparam para a XIV Semana Nacional da Conciliação 2019

Além da realização das audiências e dos mutirões para renegociação de dívidas, haverá  apresentação de banda marcial, teatro de fantoche e inauguração de brinquedoteca

Já está pronta a programação dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejucs) dos Fóruns Cível da Comarca da Capital e do Regional de Mangabeira, que atuarão na XIV Semana Nacional da Conciliação 2019. O evento é promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os tribunais de justiça de todo o país, por meio dos Núcleos de Conciliação (Nupemecs). A Semana acontecerá no período de 4 a 8 de novembro. 

Além da realização das audiências e dos mutirões para renegociação de dívidas, haverá  apresentação de banda marcial, teatro de fantoche e inauguração de brinquedoteca, tudo voltado à conscientização sobre a importância da conciliação ao invés do conflito. 

Foram selecionadas 235 ações passíveis de acordo para o esforço concentrado, que acontecerá no Cejusc Cível, localizado no 7º andar do Fórum Cível da Capital, e 40 feitos envolvendo o Banco do Brasil participarão de mutirões de renegociação de dívidas, que acontecerá no Cejusc Pré-processual, no térreo do Fórum Cível.

Segundo informou a juíza Ana Amélia Andrade Alecrim Câmara, coordenadora do Cejusc Cível e de Mangabeira esta edição da Semana Nacional da Conciliação está bastante diversificada. Além dos esforços concentrados em prol da conciliação, a magistrada destacou, também, a realização de palestras e a inauguração de uma brinquedoteca na Cejusc Família, no Fórum de Mangabeira, que acontecerá dentro da solenidade de abertura do evento.  “Conseguimos a brinquedoteca com o apoio da Cagepa”, informou Ana Amélia.

A magistrada ressaltou, ainda, a prestação de serviços à comunidade que acontecerá no último dia da Semana Nacional, durante todo o dia, na Praça da Paz, nos Bancários, com a colocação de tendas, envolvendo diversos segmentos do Judiciário estadual em parceria com Ministério Público, Defensoria Pública, Procon Estadual, Governo do Estado, dentre outros. “No final, realizaremos diversas ações voltadas à reafirmação da cidadania”, disse.