Núcleo de Conciliação do TJPB é reconhecido no Pleno da Corte com “Voto de Aplauso”

O trabalho que vem sendo realizado pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça da Paraíba foi motivo de reconhecimento no Pleno da Corte. Os membros do colegiado aprovaram, à unanimidade, “voto de aplauso”, proposto pela desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, diretora do Núcleo, que destacou o empenho da equipe em todas as atividades desenvolvidas desde sua instalação. O desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos também acostou-se à propositura e enfatizou as ações realizadas pelo Núcleo de Conciliação, que tem no propósito inserir uma política de pacificação, buscando sempre evitar a judicialização dos conflitos.

Em seu pronunciamento, a desembargadora citou nominalmente os juízes, diretores adjuntos, Bruno Cezar de Azevedo Isidro, Carlos Antônio Sarmento e Gustavo Procópio Bandeira de Melo, e os servidores Poliana Santos Paulino, Rosaly Montenegro Menezes de Sá e Tony Fábio Cavalcante Viana. Sem a dedicação desses magistrados e o esforço da equipe, segundo a diretora, o trabalho que foi realizado até o momento não chegaria ao êxito alcançado. “O nosso propósito é difundir a cultura da pacificação no Estado. Temos a esperança de ver solucionados os conflitos sociais e humanos, através do diálogo e da compreensão”, reforçou.

A desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti lembrou que o Núcleo de Conciliação foi implantado na atual gestão do desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos, e enalteceu o esforço para se cumprir as determinações do CNJ, em especial, no acolhimento à questão da conciliação, que é uma realidade na Justiça do Brasil. “Hoje percebemos o aumento dos conflitos e a demanda crescente de processos na Justiça. As pessoas estão confiando mais no Judiciário e a cultura da conciliação é um meio, uma saída mais rápida para a solução dos litígios, satisfazendo ambas as partes”, concluiu.

 

TJPB/Gecom