Reunião no Nupemec define esforço concentrado com ações do Banco do Brasil

Dando seguimento à Política Nacional de Conciliação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal de Justiça da Paraíba, por meio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), está em negociação com o Banco do Brasil (BB) para a realização de um esforço concentrado envolvendo ações judiciais em que a instituição financeira é parte ré. Nessa segunda-feira (13) aconteceu uma reunião entre a direção do Núcleo e representantes do BB para discutir as medidas.

O juiz Fábio Leandro de Alencar Cunha, diretor adjunto do Nupemec, explicou que a iniciativa partiu do Banco do Brasil, que procurou o Núcleo com a intenção de realizar um esforço concentrado. “O banco havia sinalizado, solicitando que nós organizássemos um mutirão, agora em junho, com relação aos processos que vão indicar, dos quais a instituição bancária é ré, para tentar uma conciliação”, explicou o magistrado, acrescentando que as empresas bancárias estão percebendo que a política de composição é importante para resolver, de forma mais eficaz e econômica, litígios judiciais.

Segundo a juíza Ana Amélia Andrade Alecrim Câmara, coordenadora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) Cível da Capital, a previsão é que o esforço concentrado aconteça até o final de junho. “Vamos ajustar a data de acordo com a logística do Nupemec”, afirmou.

Para Cassiano Eskildssen, gerente regional do Banco do Brasil na Paraíba, a instituição bancária tem o compromisso com o rápido andamento das soluções dos processos e pretende colaborar com a Justiça. “Periodicamente, nós aderimos a realização de mutirões com processos pré-selecionados, com propostas boas para tentar solucionar e finalizar as ações judiciais contra o banco perante a Justiça”, ressaltou. 

Fonte: TJPB/Por Lila Santos