Trabalho de mediação soluciona processo que tramitava há três anos na Justiça

Uma querela judicial entre a Mapfrei Vera Cruz Seguros e a cliente Nidja Angélico Silva Ferreira, que pedia indenização por danos morais, foi motivo de uma bem sucedida ação do Centro de Mediação/Conciliação de 2º grau, que resultou em uma acordo entre as partes. O trabalho de mediação aconteceu na Sala dos Desembargadores, na sede do Tribunal de Justiça da Paraíba, na manhã desta segunda-feira (15), e pôs fim a questão que tramitava na justiça há três anos.

O trabalho de mediação foi conduzido pelos servidores do TJ, Roberta Carvalho e Jesiel Rocha, que foram treinados pelo Conselho Nacional de Justiça para atuarem como mediadores de 2º grau. De acordo com o processo, Nidja Angélico vinha pagando a seguradora, quando aconteceu um sinistro com o seu veículo. A Seguradora recusou-se a cobrir os prejuízos, pois um erro no sistema não havia registrado o pagamento.

A cliente entrou com uma ação na Justiça pedindo a indenização por danos morais e havia ganho em primeira instância. A Mapfrei apelou da decisão em 2º grau e o processo foi indicado para um trabalho de mediação. No acordo realizado entre as partes, a Mapfrei aceitou depositar R$ 7 mil na conta corrente da cliente.

Para a advogada da seguradora, Raphaela Ventura, a mediação foi positiva porque proporcionou efetivar uma conciliação com o cliente. “A empresa tem todo interesse de atender bem o cliente. E essa mediação foi uma forma de se resolver um problema que vinha se estendendo na Justiça”, afirmou.

A outra parte no processo, Nidja Angélico, também disse ter ficado satisfeita com a mediação. “Fiquei tranquila porque conseguimos por fim, pacificamente, a essa questão judicial que vinha se arrastando desde agosto de 2010. Estou satisfeita”, declarou Nidja.

Fonte: TJPB – Gecom – Eloise Elane